quarta-feira, 25 de maio de 2011

A Ira dos Justos

Tá lá na Bíblia, doutor
Salomão pensando a sério:
-- Digo que parto o inocente
E resolvo o caso, espero
Que a mãe verdadeira dirá:
-- Leve-o. Mas vivo o quero.

Será que o rei Salomão
Na sua sabedoria
Não fingiu estar zangado
Pra que cressem que faria
O que havia decidido
E melhor justiça daria?

E Jesus não se zangou
Virando bancas, quebrando
Ao ver no templo sagrado
Fariseus mercadejando?
Pois é da ira dos justos
Que estamos falando.

Só não vamos confundi-la
Com a zanga da arrogância
Da demissão que humilha
Da sentença que é vingança
Pois não havendo justiça
Não é boa ira -- é prepotência.

Nenhum comentário: