Veja ao vivo no Parque do Povo! Clic link no vídeo

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Maria e a sua Fitinha


De repente, ela surgiu
E entre nós ela é bendita
Maria Eduarda Ferreira
De Lyra é moça bonita
Há cinco anos nasceu
Em nosso lar ela habita.

Ela veio juntar-se
A Victor Ulisses, o irmão
A quem, antes de dormir
Pede também sua bênção
E gosta tanto de servir
Que ela é toda coração.

Maria Eduarda chegou
E a família acredita
Que seu amor renovou
A fé que nos habilita
A ver que o divino milagre
Em prol da vida milita.

Ela nos dá alegria
É uma menina que agita
Até o assovio do pai
Tirando onda, ela imita
Mas não aperreie ela não
Que ela se zanga e lhe grita.

Algo ela herdou de sua mãe
Também chamada Maria:
O gênio e o desenho dos olhos,
Carisma e sabedoria
Que quando quer uma coisa
Pede com voz bem macia.

E tudo que ela me pede
Com muito prazer eu lhe dou
Se está com saudade de mim
Com mais saudade eu estou
Se digo que vou sair
Ela diz: --- espera, já vou.

Maria Eduarda é assim
Um tantinho vaidosa
Gosta de bem se vestir
É uma menina charmosa
E é também divertida
Doce, meiga e carinhosa.

Ela é pequenininha
Mas seu jeitinho seduz
A gente estando com ela
É mesmo que estar com Jesus.
Pois sem saber nos ajuda
A carregar nossa cruz.

Por isso é que às vezes
Ela parece cansar
Então sua malcriadez
Não era pra se castigar
Pois ajuda a levar u’a cruz
Que não aguenta levar.

Criança nessa idade
É apenas para brincar
De boneca com as amiguinhas
Correr, cantar e pular
Não vou mais pôr de castigo
Maria naquele sofá.

De hoje em diante só quero
Ver minha Maria sorrir
Ela e Victor dão sentido
Ao nosso pobre existir
Deus proteja eles dois
E faça-os no amor se unir!

Meu coração que, no peito,
Era uma caixa de brita
Victor vindo, obrou o milagre
De transformá-lo em pepita
Pra depois sair do peito
Como Maria --- a bonita.

Quero guardar na lembrança
Tudo que me reabilita:
O olhar de Maria Eduarda
Quando, com sono, me fita
Chupando, inocente, o dedinho
Pegando um laço de fita.

Saiba, filhinha, que embora
Sem título vão de nobreza
Ou posses de joias reais,
Para nós, a tua realeza
Está em tu’alma bondosa,
Pequena bela princesa!

Saúde, paz e as bênçãos
Do Amor Divino, rogamos
Pra Victor e Maria Eduarda
A quem, por Cristo, oramos
Que sejam do bem e felizes
Pois todos nós os amamos!

2 comentários:

Blog de Adaize Lyra disse...

Eita versos lindos!!!!!!!!!!vc é meu orgulho e assim, visse, a gente se orgulha de tu meu irmão!!!!!!!!! Intelig~encia e criatividade num te farta......pode fartar td, mas eita pai arretado tués!!!!!!!!
abestalhamento de irmã????????não é não?????????é orgulho de famia!!!!!rsrsrsrsrs

Thúlio Arruda disse...

Versos emocionantes de um pai apaixonado por seus filhos. Meu grande abraço e carinho!