Veja ao vivo no Parque do Povo! Clic link no vídeo

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Na Sombra de Zé da Luz II

(dance)Vida dura que nem osso
Tudo o que eu como é insosso
De carne só rôo o pescoço
Da fruta só chupo o caroço;
Fiquei velho, e nem fui moço
Por isso me cansa esse esforço
De ir ter com as migalhas no fosso
Que pra tê-las me contorço
Ou isso ou não tem almoço;
De tão magro eu todo me torço
Quem me olha já vê o meu dorso
Que de perfil só tô o esboço;
E o que me deixa em alvoroço
Depois que engulo uns troço
É ver todo esse colosso
Cair no intestino grosso
Pra ir dar no fundo do poço.

Patativa do Assaré gostava de contar esta historinha para as crianças:

Fico muito triste, muito triste fico,
Quando triste penso no meu tico-tico,
Porque de alimento eu não tinha um tico
E o pobre com fome, quando abria o bico,
Eu tinha vontade de ser muito rico,
Pra não ver sofrendo o meu tico-tico,
Até que uma noite ouvi um fuxico,
Quando olhei pra perto do pilão de angico,
Vi o gato preto do seu Manuel Chico
Rosnando e comendo o meu tico-tico...

Nenhum comentário: